Viver é atravessar o Mar de Dentro. Elke Lubitz

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Nuvem

segurei forte

tua mão de nuvem

até o céu se abrir

no entre sopro, 

- pálpebras do sonho -

alisei os vincos,

dorso imóvel

do teu braço solto

na agonia dos dias

deambulei em giros,

toda ave muda que

me calava a espinha

ora dor, ora sono...

me guardei em ventos

- folhas

- sobras

- ciscos

e galguei os prantos,

"Os

lagos meus,
São
Tantos "
...

(elke lubitz)