Viver é atravessar o Mar de Dentro. Elke Lubitz

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Naquele Rio

Naquele rio
**************
Bebi da água daquele rio, onde a felicidade passava dentro
bebi o céu
bebi o azul
e os sons de todo aquele céu
bebi da chuva naquele rio
bebi as nuvens
e os infinitos
as auroras
Bebi o por do sol
naquele rio
bebi a sede
e a saudade
bebi os estrelas naquele rio
bebi as luas
e os labirintos
as tristezas
Bebi esperanças, bebi arco íris
e a saudade
os infinitos
Todos , todos eu
Bebi
Ali.
*
Elke Lubitz
imagem cedida por Jose Couto

Desabitação

Desabitação

*

A menina que fui

desabitava o mundo

Procurava personagens

no quintal

Lá tinha tudo

rei, rainha

Bicho, gente, noite e sol

Era rica aquela solidão

E, 

tão 

Legítima.

*
Elke Lubitz coma fotografia de Izabel Demarchi

emarchi

Rotação

Rotação

****

A terra

gira e tonteia

grávida de luas

volta e meia

A terra

gira e tonteia

crescida de sonhos

volta e meia

A terra 

gira e tonteia

bambolê de eternidades

volta e meia

- segura o rio do infinito

baila no azul e

vai.
*
elkelubitz
tela: Van Gogh

terça-feira, 14 de junho de 2016

Amor


O Amor

é

Um

Roçar

De
Asas
*********


Elke Lubitz

Imagem: sugestão de José Couto















domingo, 10 de abril de 2016

Passado a Limpo

Todo passado está acontecendo em nós, intermitentemente.
Ele nos influenciou e deixou sua tatuagem, ele é vivo.
Ele nos afetou e afeta. Está recheado de nós.
Somos este livro inacabado, o desafio é desafiar a vida neste encontro dos fios do tempo.
Tudo se encontra, não é o tempo que passa.
Passamos através dele.
E nunca, nunca voltamos.

**



elkelubitz imagem sugerida por Jose Couto

terça-feira, 22 de março de 2016

Respiração

Respiração
*
A poesia
respira sem mim
eu, sem ela
me afogo em
secos desertos
A poesia
é livre de mim
eu, sem ela
me acorrento em
celas secretas
A poesia
debocha de mim
eu, sem ela
Me esqueço
Entre outros sonhos
Adormeço.



















 imagem cedida por jose Couto

domingo, 20 de março de 2016

Pele


Desenhou as letras 

daquele nome

(um segredo)

No corpo de areia

- Poema

Castelo assim de riscar

o Mar...

Poesia tira onda

e toda a pele do dia

Assobia ...














  imagem cedida por Jose Couto

sexta-feira, 11 de março de 2016

palavra


a palavra escapava como balão
pairava livre
sobre o oceano
ganhara o céu por engano
para perceber o orgulho do
universo
desligou a gravidade
e apagou por instante
mais de um milhão de
estrelas
caiu assim no planeta

um manto escuro
palpebral...


imagem escolhida por josecouto











Recanto das Letras - Elke Lubitz


Também participo do Recanto das Letras.
Clicando no selo te levo lá!




Diga Não ao plágio - Elke Lubitz



No ato de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual ... 
No Brasil o plágio é considerado crime e sua principal referência é a lei 9.610.


Diga não ao Plágio.


quinta-feira, 10 de março de 2016

Eterno - Elke Lubitz

Te alcanço, Verso
Nesse devir em
Letras

Fresta do eterno

A deitar na
Sombra
Do pequeno
Instante

Que em nós
Habita...


Enviado por elke lubitz em 11/03/2016
Código do texto: T5570390 
Recanto das Letras



(imagem sugerida por Jose Couto)






segunda-feira, 7 de março de 2016

Alguns sóis - Elke Lubitz




Nas curvas do espaço-tempo

eu vi tantos sóis

a dobrar pequenos infinitos

universos abriram-se

em elipses

em elipses
e alguns choraram
a morte de uma estrela
tantos sóis em mim
a romper auroras...



Enviado por elke lubitz em 11/03/2016
Código do texto: T5570395 
Recanto das Letras

  


(imagem sugerida por José Couto)


sábado, 27 de fevereiro de 2016

Quando - Elke Lubitz



Para o desafio proposto por Mariana Gouveia....



Há tantas prisões - Elke Lubitz


Uns se perdem e
se prendem
Dentro de tanta
Liberdade que
Pensam que tem.

***


Enviado em 02/03/2016
Código do texto: T5561705 
Recanto das Letras 


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Obra de Arte , por Eduardo Ramos

..a obra de arte é feita de três ingredientes: o que falta ao homem, o que o excede, e o seu espanto diante de um ou de outro..

Eduardo Ramos



Corpo de Nuvem - Elke Lubitz

Pesou-me a nuvem

despida de corpo

a deslizar morosa

no sal do meu rosto

Úmido tráfego de sonhos

a dissolver os verbos 

nunca pronunciados

Das coisas que eu não encontro

respostas pairadas no vão

do nada

E ainda

me sopra outra brisa,

e eu gosto

e eu gosto...



Enviado  em 02/03/2016
Reeditado em 02/03/2016
Código do texto: T5561718 
Recanto das Letras

Espelho Estelar - Elke Lubitz

Quando olhamos para o espaço 

vemos o Passado

nomeamos estrelas que já se foram

Consideramos belo o que extinto é

e ainda assim acreditamos em realidade

Espelhos de nós mesmos

ecos do nunca

O futuro já foi e a retina engana

não há ciência capaz de revelar o universo agora

e nós ainda fingimos existir

Para o túnel da ilusão é que nasce uma criança.


Enviado em 02/03/2016
Reeditado em 02/03/2016
Código do texto: T5561720 
Recanto das Letras


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Habitações - Elke Lubitz

O que habita

No oco

Da casa

É sombra na

Parede do tempo

Bolor de auroras

Acordadas, silentes

***

Bordados na linha

Do áureo poente

***

O que habita

Ainda

No oco da casa

É meu espectro

Infante , o eco

A

Asa.



Enviado em 03/03/2016
Código do texto: T5561968 
Recanto das Letras 


Exílio - Poesia publicada na Revista de Ouro: A mágica poesia de Elke Lubitz

Publicação da

Revista de Ouro: A mágica poesia de Elke Lubitz

Exílio 

 *** 

 O sonho nos coloca em exílio

 saímos da ilha pra conhecê-la, 

 o sonho é o vapor que sai do corpo 

e se encontra...




Enviado em 03/03/2016
Código do texto: T5561987 
Recanto das Letras 



Em Poesia três vezes ao Dia - Elke Lubitz









Pássaros - Elke Lubitz






Livro - Elke Lubitz




Arte - Elke Lubitz